Remédios de alto custo? Saiba como obtê-los gratuitamente

Remédios de alto custo? Saiba como obtê-los gratuitamente

Mesmo que não estejam na lista do SUS, eles podem ser conseguidos por meio da Secretaria de Saúde ou mesmo por meio.....

Read more

Como Manter Os Cuidados De Saúde Bucal No Envelhecimento

Como Manter Os Cuidados De Saúde Bucal No Envelhecimento

Com cuidados dentais regulares e hábitos diários satisfatórios poderemos manter nossos dentes por toda a vida. À.....

Read more

Quatro Maneiras De Manter Uma Boa Higiene Dental À Medida Que Você Envelhece

Quatro Maneiras De Manter Uma Boa Higiene Dental À Medida Que Você Envelhece

Bons hábitos de higiene bucal e cuidados dentais são importantes em qualquer idade. Mas à medida que você envelhece,.....

Read more

Odontogeriatria brasileira ganha espaço na Revista Brazilian Dental Science

Odontogeriatria brasileira ganha espaço na Revista Brazilian Dental Science

A Odontogeriatria como uma especialidade odontológica no Brasil: O que foi conseguido depois de 15 anos? Leonardo.....

Read more

Alongamento para a terceira idade

Alongamento para a terceira idade

Com uma sequência de exercícios muito simples, dá para movimentar diariamente o corpo todo, evitando, ou pelo menos.....

Read more

Diabete pode aumentar risco de demência em 50%

Diabete pode aumentar risco de demência em 50%

A diabete pode aumentar o risco de Alzheimer e outros tipos de demência em até 50%, aponta relatório anual sobre a.....

Read more

Estudo aponta relação entre soníferos e risco de Alzheimer

Estudo aponta relação entre soníferos e risco de Alzheimer

A utilização de certos soníferos e tranquilizantes da família das benzodiazepinas por longos períodos pode aumentar.....

Read more

Pesquisa mostra que 87% dos adultos têm medo de chegar à 3ª idade

Pesquisa mostra que 87% dos adultos têm medo de chegar à 3ª idade

Especialistas dizem que, para quem já é idoso, a principal angústia se torna a solidão Mudanças no corpo, típicas da.....

Read more

ESGOTADA a edição do livro pioneiro de Odontogeriatria no Brasil e América Latina

ESGOTADA a edição do livro pioneiro de Odontogeriatria no Brasil e América Latina

Odontogeriatria -noções de interesse clínico de Ruy Fonseca Brunetti e Fernando Luiz Brunetti Montenegro

Read more

Ondina Lobo

Ondina Lobo

VEJA O VÍDEO A Casa dos Velhinhos de Ondina Lobo é uma entidade assistencial sem fins lucrativos e considerada de.....

Read more

Estudo aponta relação entre soníferos e risco de Alzheimer

253

A utilização de certos soníferos e tranquilizantes da família das benzodiazepinas por longos períodos pode aumentar sensivelmente o risco de se desenvolver o Mal de Alzheimer, revela um estudo franco-canadense publicado nesta quarta-feira.

Durante seis anos, os pesquisadores analisaram 1.796 casos de Alzheimer reportados em um programa canadense de assistência médica e compararam os dados com informações de 7 mil pessoas do mesmo sexo e idade, mas com boa saúde.

No estudo, publicado no site do British Medical Journal (thebmj.com), os pesquisadores concluíram que o consumo de benzodiazepinas durante mais de três meses está associado a um risco maior de sofrer de Alzheimer, que pode chegar a 51%.

O risco está associado à duração do tratamento e a utilização de benzodiazepinas cujo efeito é mais prolongado.

Os autores do estudo, entre os quais pesquisadores do francês Instituto Nacional de Saúde e Pesquisa Médica (INSERM) e da Universidade de Montreal, destacaram que os resultados "reforçam a suspeita de um vínculo direto" entre o consumo de benzodiazepinas e o Mal de Alzheimer, que ainda precisa ser confirmado.

As benzodiazepinas constituem "incontestavelmente ferramentas preciosas para tratar ansiedade e insônia temporárias", mas os tratamentos devem ser de curta duração e "não superar os três meses", destacam os especialistas.

Os resultados do estudo vão na mesma direção das advertências lançadas pelas autoridades de saúde de vários países sobre a utilização de benzodiazepinas, especialmente em pessoas mais velhas, devido aos efeitos secundários de ordem cognitiva.

Segundo a agência francesa de segurança de medicamentos (ANSM), 11,5 milhões de franceses consumiram ao menos uma vez a benzodiazepina no ano de 2012, entre os quais 7 milhões por ansiedade e 4,2 milhões transtornos do sono.

Os consumidores tinham, em média, 56 anos e quase 2/3 eram mulheres. Entre o grupo feminino, um terço estava acima dos 65 anos.